Provérbio Chines:

"Dinheiro Perdido, Nada Perdido.
Saúde Perdida, Muito Perdido.
Caráter Perdido, Tudo Perdido"
Loading...

Armando Gomes. Belo Horizonte, Brasil

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Esta ilha fica no litoral capixaba. Conceição da Barra/ES.                                                                             


quinta-feira, 29 de março de 2012

AMERICANO DESFIGURADO RECEBE NOVO ROSTO



Após 15 anos usando uma máscara e vivendo em reclusão, um norte-americano de 37 anos da Virgínia, que ficara desfigurado após um acidente com arma, recebeu um novo rosto, nariz, dentes e mandíbula. Segundo médicos da Universidade de Maryland, foi a cirurgia de transplante de face mais abrangente já realizada.

Richard Lee Norris, de Hillsville, se recupera bem após a cirurgia, realizada na semana passada. Ele já começa a sentir o rosto e já escova os dentes e faz a barba, informou o Centro Médico da Universidade de Maryland na terça-feira. Ele também recuperou o sentido do olfato, que havia perdido após o acidente.
Norris, que foi selecionado de um grupo de cinco candidatos à cirurgia, vivia recluso e fazia compras à noite. Segundo o médico Eduardo Rodriguez, que coordenou a cirurgia, Norris espera ter sua vida de volta.
"É uma experiência surreal olhar para ele. É difícil não fixar o olhar. Antes, as pessoas costumavam olhar fixamente para Richard porque ele usava uma máscara e elas queriam ver a deformidade", disse Rodriguez. "Agora, elas têm outra razão para olhar para ele e isso é incrível."
A cirurgia, que durou 36 horas, foi a mais abrangente já realizada porque incluiu o transplante de dentes, das mandíbulas superior e inferior, um pedaço da língua e todo o tecido facial do couro cabeludo até a base do pescoço, disse Rodriguez.
Este foi o 23º transplante de face desde que os médicos começaram a fazer o procedimento, sete anos atrás. O primeiro ocorreu na França, em 2005, em uma mulher que fora atacada por seu cão. A Clínica de Cleveland realizou a primeira operação de transplante facial nos Estados Unidos em 2008. As informações são da Associated Press.

quinta-feira, 8 de março de 2012

ROBERTO CARLOS CONTINUA A INFLUENCIAR O ROCK BRASILEIRO

Roqueiro, MPB, baladeiro romântico. Roberto Carlos é tudo isso e muito mais. É o tipo do artista que transcende rótulos e tornou-se ele mesmo um estilo. Neste meio século ele contribuiu muito para o rock brasileiro, inclusive dando-lhe influências de outros ritmos.

É sempre bom lembrar que não existe cultura fechada, e gêneros musicais, especialmente o pop, não são compartimentos estanques. A própria formação musical de Roberto Carlos demonstra isso muito bem. Sua primeira aparição no rádio, ainda em sua cidade natal, Cachoeiro de Itapemirim (ES), foi cantando um bolero, "Amor, Amor, Amor", de Gabriel Ruiz.

Com o estouro mundial do rock em 1956-7, Roberto tornou-se grande fã do estilo e sua primeira aparição na TV, já morando no Rio de Janeiro, foi detonando "Tutti Frutti", de Little Richard no arranjo de Elvis, de quem Roberto foi devoto até 1959, trocando-o pela bossa nova quando João Gilberto tomou conta das paradas.

No ano seguinte Roberto voltou ao rock - mas não abandonou o que já cantava. Seu primeiro LP, "Louco Por Você", lançado em 1961, é um interessante apanhado da música jovem de então, incluindo ritmos como bolero, cha-cha-chá, rock-balada, bossa nova e foxtrote.

Embora firmando-se para o grande público como artista de rock, nunca foi exclusivamente roqueiro; nunca deixou de compor, sozinho ou com Erasmo Carlos ou outros parceiros, obras em ritmos diversos como samba, foxtrote ou bolero, gravadas por ele próprio ou não, ou mesmo de interpretar obras não-roqueiras de outros autores, como "Madrasta", de Renato Teixeira, "Amélia", de Ataulfo e Mário Lago, "El Dia Que Me Quieras" de Carlos Gardel. Mesmo compondo e gravando sambas e foxtrotes, Roberto Carlos interpretou rock o suficiente para se tornar o mais influente intérprete do pop-rock à brasileira.

Um dos raros acertos do pesquisador e sensacionalista Albert Goldman foi dizer que Tom Jobim foi o único artista de influência mundial comparável a John Lennon nos anos 60; daí muitas gravações de Roberto desde então terem marcação rítmica muito semelhante ao samba, embora com sotaque roqueiro ("Quero Que Vá Tudo Pro Inferno", "Como É Bom Saber", "Escreva Uma Carta, Meu Amor"), com resultados semelhantes aos que, por exemplo, o grupo The Byrds, colega de gravadora de Roberto na matriz dos EUA, chegaria, praticamente ao mesmo tempo, mesclando o folk-rock à batida da bossa nova em gravações como "Turn! Turn! Turn!".

Mesmo em interpretações mais frenéticas, Roberto sempre manteve uma dolência interiorana que se assemelha a roqueiros de formação caipira como Roy Orbison e sempre o aproximou da música sertaneja.

'Festa de arromba'Como lembra o cantor e apresentador de TV Ronnie Von, "jovem guarda" foi apenas nome de um programa de TV, o estilo musical associado a ele é "iê-iê-iê" - equivalente brasileiro do "yé-yé" europeu e da beatlemania, ou seja, pop-rock simples, direto, extremamente cantarolável, dançável e comercial.

"Jovem guarda" é também o rótulo para este tipo de música e a cultura criada a seu redor, incluindo gírias, roupas, objetos de consumo (lancheiras, roupas, bonecos) e arte de massa multimeios: discos, livros (um bom exemplo é a coleção de quatro volumes "Roberto Carlos Em Prosa e Verso", lançada em 1967), filmes, álbuns de figurinhas, histórias em quadrinhos, filmes, programas de rádio e TV... Jovem guarda", "festa de arromba" e "bicho" já eram expressões antigas ao serem cooptadas pelo movimento lançado oficialmente em 1965 - mas que, como atenta Erasmo Carlos, surgiu quando o rock se nacionalizou, utilizando canções compostas no Brasil e incorporando elementos de ritmos locais como samba, toada e baião, isso já em 1957.
De modo que Celly Campello, nosso primeiro ídolo de massa da era da televisão, pode ser definida como artista de iê-iê-iê brasileiro antes de este rótulo surgir - inclusive foi ela a primeira escolha para ser apresentadora do programa "Jovem Guarda", tendo Wanderléa ocupado o posto devido à recusa de Celly. A "Jovem Guarda" foi uma modernização, com o programa de TV, da Rádio Nacional dos anos 1940-1950, com sua divulgação em massa, suas fãs extremamente devotas ("macacas de auditório") e seus ídolos com apelidos. Tivemos Francisco Alves, o "Rei da Voz"; Carmen Miranda, a "Pequena Notável"; Orlando Silva, o "Cantor das Multidões". Agora tínhamos Erasmo Carlos, o "Tremendão"; Wanderléa, a "Ternurinha"; e Roberto Carlos era o "Rei" ou o "Brasa".

A Jovem Guarda, como movimento de massa liderado por um programa de TV, pode ter acabado oficialmente em 1968, mas a "jovem guarda", ou melhor, o iê-iê-iê, nunca terminou, apenas modificando-se ao longo dos anos, mantido por veteranos dos anos 1960 como Erasmo, Renato e Seus Blue Caps, os Incríveis, Leno e Lilian (juntos ou separados) e Lafayette, e continuado por artistas mais novos, alguns rotulados de "Nova Jovem Guarda" e "New-Iê-Iê-Iê-Ve", como Herva Doce, Kid Abelha, Blitz, Titãs (ex-Titãs do Iê-Iê), Graforréia Xilarmônica e até o ex-Titã do Iê-Iê Arnaldo Antunes. "Guardando o que há de bom em mim"Roberto nunca abandonou de vez o rock, assimilando influências diversas ao longo dos anos. Alguns exemplos são o soul "Jesus Cristo" (confessamente inspirado no musical "Hair"), o funk "Todos Estão Surdos", disco-music (sua regravação de "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno" de 1975), country-rock ("Meus Amores da Televisão") e remixagens dos antigos sucessos "O Calhambeque" e "Se Você Pensa" em arranjos modernos tão curiosos quanto interessantes.

Enquanto isso, o que não falta são rocks de Roberto lançados por outros intérpretes. Alguns deles são "Meu Nome É Gal" e "Musa de Qualquer Estação" com Gal Costa; "Preciso Urgentemente Encontrar Um Amigo" com os Mutantes; "Você Já Morreu e Se Esqueceu De Deitar", com Silvinha, e tantos outros. Isso sem falar nas tantas lançadas por seu grande parceiro, Erasmo.
E a influência de RC sobre nosso rock continua, bastando relembrar as regravações de composições suas dos anos 1980 em diante por roqueiros de estilos os mais diversos, como os Titãs ("É Preciso Saber Viver"), Ultraje A Rigor ("Os Sete Cabeludos"), Skank ("É Proibido Fumar"), Fernanda Takai ("Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos"), Marina ("Mesmo Que Seja Eu"), Rita Lee ("Minha Fama de Mau") - para não falar nas canções compostas por outros porém associadas a Roberto, como "Nossa Canção", "Esqueça" e "Negro Gato".

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

GAROTO CHINES, ENXERGA NO ESCURO





Um menino surpreendeu médicos com sua habilidade de ver no escuro. Quando iluminados, seus olhos também brilham no escuro, como olhos de gatos.
Os médicos têm estudado a espetacular visão de Nong Youhui, desde que seu pai o levou para o hospital em Dahua, no sul da China, preocupado com seus olhos azuis brilhantes.
Seu pai disse: “Eles me informaram que ele cresceria e tudo ficaria normal e que seus olhos parariam de brilhar e ficariam negros como os da maioria das pessoas chinesas; mas eles não ficaram.”
Testes conduzidos na escuridão mostram que Youhui pode ler perfeitamente sem qualquer luz e ver claramente como a maioria das pessoas durante o dia.
Um comentário interessante colocado pela pessoa que postou vídeo no YouTube é o seguinte:
“Poderia Nong Youhui ser um híbrido?
Uma nova geração de crianças extraordinárias e dotadas estão aparecendo por todo o planeta. Está a raça humana evoluindo, ou possivelmente nossos visitantes extraterrestres mexendo com nosso DNA?
Como sempre, você é quem decide.”
Obviamente não se pode afirmar que este menino seja mesmo um híbrido com ETs, mas não deixa de ser um caso interessante que está deixando muitos cientistas com “a pulga atrás da orelha”.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

DIA MUNDIAL DO FUSCA



DIA MUNDIAL DO FUSCA.


O carro mais popular que o mundo ja viu.


Possivelmente você já teve um...



R E F L E X Ã O



Antes de fazer mais PLANOS para o FUTURO, ESTUDE um pouco mais sobre o ASSUNTO.

Isso vai AJUDAR a ter mais CUIDADOS com as FANTASIAS que podem LEVÁ-LO a ACREDITAR em coisas que na REALIDADE NÃO EXISTAM... REFLITA!!!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

SÃO TRÊS BRASIS



Em matéria publicada no Jornal "O Globo", Dezembro/11, na Coluna dos Leitores(Opinião), li uma matéria que gostei muito e gostaria de partilhar com voces.

O texto é do Sr. Ricardo Kimaid (Rio de Janeiro).

" E a orgia com o erário continua. A Concessão de R$ 2 bilhões de aumento para o judiciário reflete bem como existem três brasis. O primeiro é um Brasil rico, somente para parlamentares, governistas e apadrinhados, de onde recursos afloram; onde as leis e justiça estão a seu serviço e uso. O segundo Brasil é o dos que produzem trabalhando duro para bancar a farra da tribo acima; daqueles que, apesar de gerarem riqueza, não tem direito a contra partidas, arcam com todos os custos de educação, saúde, segurança e tudo que deveria ser custeado pelo Estado. O terceiro é dos miseráveis, com direito apenas a bolsas esmola, sem direito à educação e à saúde, que morrem nos corredores dos hospitais, sem perspectivas de ascender a uma vida melhor. Contudo, são os que mantem os contemplados do Brasil rico, que se eternizam no poder e fazem do país um feudo de aristocratas."